Como proteger o seu bichinho de estimação dos dias frios

O seu pet também precisa se aquecer nos dias de baixas temperaturas para não ter sua saúde prejudicada

Por Alessandra Busko
Atualizado em 22/06/2012 15:07

bichinho dias frios Como proteger o seu bichinho de estimação dos dias frios

Em dias de temperaturas muito frias, até os bichinhos de estimação sofrem com a baixa imunidade, o que pode levá-los a contrair doenças. Por mais peludo que o seu animalzinho seja, ele também sente frio e necessita de atenção extra para não ter sua saúde prejudicada.

O seu bichinho de estimação é seu melhor companheiro e necessita de atenção, amor e carinho a todo momento. E no inverno não deve ser diferente. Não se preocupe somente com você e sua família, lembre-se que é necessário também proteger o seu bichinho do frio. Se você tem dúvidas sobre o assunto, veja agora algumas dicas e saiba como proteger o seu bichinho de estimação dos dias frios.

As roupas quentinhas para animais são ótimas opções para mantê-los aquecidos, principalmente aqueles que possuem pelos muito curtos ou são de pequenos porte.

No espaço de dormir, é preciso ter cobertas e almofadas de tecidos macios para que o bichinho possa se aquecer. Caso eles durmam para o lado de fora da casa, se preocupe sempre em posicionar a casinha contra a corrente de ar e evite deixar no tempo aberto. É importante também manter sempre a higiene do local lavando as cobertas para garantir o bem-estar e a saúde do seu pet.

O banho de sol diário é fundamental para manter os animais aquecidos nas tardes de frio intenso. Por isso, se você mora em apartamento ou o seu bichinho passa a maior parte do dia dentro de casa, é preciso levá-lo para dar uma volta e se aquecer com a luz solar.

Esqueça a história de que os bichos não precisam tomar banho no inverno. É preciso manter a higiene até mesmo nos dias frios. Mantenha a rotina de enviar o seu animalzinho ao pet shop ou dê banho em casa mesmo usando sempre água morna e, de preferência, no período da tarde.

Após o banho, seque bem os pelos do animal com a toalha e, se necessário, use o secador para garantir que esteja completamente seco. Não esqueça também de lavar a roupa do pet para mantê-lo cheiroso e limpo por mais tempo.

Algumas doenças são comuns de contrair nos dias muito frios e podem acabar deixando o seu bichinho indisposto e com mais alguns problemas que podem comprometer a sua saúde.

Vale lembrar que os cuidados devem ser redobrados para os filhotes, pois seu sistema de defesa do organismo ainda não é bem desenvolvido e para os idosos, onde o funcionamento do organismo já está um pouco debilitado.

Se você estiver com gripe forte ou resfriado, é indicado manter distância do seu bichinho para garantir que a saúde dele seja protegida. Isso vale para animais de grande, médio e pequeno porte. Quem tem roedores em casa também precisa tomar os devidos cuidados, pois eles são vulneráveis a correntes de ar e mudanças bruscas na temperatura. É necessário deixar o pequeno sempre em lugar bem arejado, mas não esqueça de aquecer sua casinha nos dias de frio extremo para evitar que pegue um resfriado.

Doenças animais comuns no inverno

Preste atenção no comportamento do seu bichinho para preveni-lo de algumas doenças que são muito comuns nos dias de baixas temperaturas. Se o animal apresentar comportamento de desânimo, falta de apetite e demais sintomas, é recomendado levar o seu pet imediatamente ao veterinário para diagnosticar o problema. Confira algumas doenças animais comuns no inverno.

Cinomose

A cinomose é uma das doenças com maior índice de mortalidade dos cães. Ela é provocada através de um vírus de fácil contágio e difícil tratamento, pois apresenta três fases bem delimitadas com sintomas digestivos como diarréia e vômito, respiratórios como corrimento nasal e ocular, tiques nervosos, convulsões e até mesmo paralisia dos membros.

Os sintomas não precisam aparecer necessariamente nessa ordem e alguns acabam nem se manifestando. Em caso de dúvidas, é preciso levar o seu cãozinho imediatamente ao veterinário, pois quanto mais cedo diagnosticar o problema, mais chances tem de salvar a vida do seu bichinho. Se tiver mais de um animal em casa, é preciso ter cuidado redobrado, pois a cinomose pode ser transmitida. Para o tratamento da cinomose é feito um exame sorológico e a prevenção é através de vacinas importadas.

Gripe

Os animais de estimação também têm gripe. Isso tudo é causado devido a inflamações contagiosas na traquéia provocadas por uma bactéria chamada Bordetella, que pode contaminar animais e até mesmo humanos. Se o seu bichinho apresentar tosse seca persistente, é necessário ter cuidados, pois pode correr o risco de pneumonia, onde a tosse não apresenta nenhum tipo de secreção, apenas vômitos e em casos mais sérios, o animal perde o apetite.

Para prevenir o problema e manter o seu animal sempre saudável, evite aglomerações e mantenha as vacinas em dia. Se os sintomas surgirem, é necessário levar o seu bichinho no veterinário para fazer tratamentos com inalação e remédios para tosse. Em quadros mais complicados, são receitados antibióticos.

Conjuntivite

A conjutivite animal é causada devido ao aumento de poeira e poluição no ambiente, que acaba entrando nos olhos dos bichinhos de estimação, causando irritação e coceira. Há risco de cegueira. Os principais sintomas da conjuntivite são mucosas avermelhadas, intolerância à luz e secreção. E para prevenir a doença nos dias mais frios, é necessário espalhar bacias de água por toda a casa, tanto na parte interna como externa, principalmente ao lado da casinha do seu animal.

A higienização dos olhos do bichinho deve ser feita de uma a duas vezes ao dia em caso de secreções intensas, sempre com água filtrada umedecida no algodão. Se o seu bichinho de estimação já estiver com conjuntivite, é necessário de cuidados dobrados. Os olhos devem ser lubrificados com solução fisiológica e no caso de infecção, aplicar um colírio. Isso tudo com prescrição de um veterinário.

Doença do Carrapato

A doença do carrapato geralmente tem a sua principal causa devido a contaminação da picada do carrapato que vive em áreas como parques, ruas, praças onde há escassez de chuvas. Para prevenir que o seu animalzinho tenha este problema, aplique um produto contra carrapatos a cada 21 dias, principalmente nos cães que não saem da rua ou apresentam muitos pelos.

Se o seu bichinho apresentar sintomas como febre, sangramentos no nariz e gengiva, falta de apetite e manchas pelo corpo, é recomendado levá-lo imediatamente ao veterinário, pois ele pode estar correndo risco de contrair anemia, hemorragia e insuficiência renal. O tratamento para curar a doença é feito através de antibióticos e eliminação dos carrapatos.

Rinotraqueíte e Calvice virose felina

A rinotraqueíte e calvice virosa felina são vírus de vias aéreas superiores transmitidos por contato direto, através de lambidas, espirros e secreções que atacam os gatos. Seus sintomas ocorrem através de secreção mucopurulenta na região nasal e ocular e dificuldade de respiração. O bichinho ainda perde o apetite, fica indisposto e tem tosse constante. O tratamento para a cura do problema é a base de nebulização com soro fisiológico que ajuda bastante, mas nada como prevenir em vez de remediar.