Dicas de Mulher Dicas de Saúde

24 dicas para perder peso comprovadas cientificamente

Tomar água antes das refeições, incluir ovos no café da manhã e mastigar devagar são algumas das estratégias

em 15/07/2016

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

O desejo e/ou a necessidade de perder peso fazem, atualmente, muitas pessoas buscarem constantemente informações e novidades sobre o “universo” da alimentação saudável, da prática de exercícios físicos e dicas em geral sobre emagrecimento.

E o tempo todo surgem “novidades” no mercado do emagrecimento: são produtos que prometem perda de peso rápida; alimentos que são “grandes aliados” da alimentação saudável, outros que são vistos como “vilões”; a “dieta da moda que fez diversos famosas perderem peso” e muito mais.

E, no meio de tanta informação, muita controvérsia, e até certa “desinformação”, não é de se estranhar que tantas pessoas se vejam, hoje, em dúvida sobre o que podem ou não comer; sobre a “melhor dieta” e/ou “produto ideal” que ajudará na perda de peso!

Por mais que pareça óbvio, muitas pessoas ainda não querem acreditar que “não existe milagre”, que a perda de peso saudável e definitiva é, na verdade, fruto da união de diversos fatores relacionados a uma real mudança de hábitos, além de muita disposição e foco.

Porém, o interesse crescente pelo assunto “emagrecimento” motivou (e ainda motiva) muitos cientistas a descobrirem estratégias que, de fato, são úteis na perda de peso. Não são “dicas milagrosas de como emagrecer”, mas, sim, fatos baseados em evidências. Neles é possível confiar e ter a certeza de melhores resultados!

1. Inclua ovos no café da manhã

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Estudos mostraram que incluí-los no café da manhã pode ajudar você a consumir menos calorias nas próximas 36 horas, perder mais peso e gordura corporal.

Mas, se você não pode comer ovos por alguma razão, tudo bem, incluir outra fonte de proteína de qualidade no café da manhã também ajudará!

2. Beba água, especialmente antes das refeições

Beber água é essencial e fazer isso antes das refeições é ainda mais eficaz: de acordo com estudos, pode aumentar o metabolismo em 24% a 30% durante um período de uma hora a uma hora e meia, ajudando você a queimar mais calorias.

Outro estudo da Universidade Virginia Tech (Virginia, EUA) mostrou ainda que
beber meio litro de água cerca de meia hora antes das refeições ajudou as pessoas a consumirem menos calorias e perderem 44% mais peso.

Maria Luiza S. Moura, nutricionista funcional, comenta que o consumo adequado de água é essencial em uma dieta de emagrecimento. “Além de fazer o organismo funcionar corretamente, já é fato que beber água ajuda as pessoas a comerem menos… Visto que, muitas vezes, a sensação de fome confunde-se com a de sede. Por isso, lembro sempre meus pacientes de se manterem hidratados durante o dia todo, não devendo esperar que a sede venha para tomar água”.

3. Tome chá verde

Além de contar com um pouco de cafeína, o chá verde possui quantidade significativa de catequinas (poderosos antioxidantes), e ambos trabalham em sinergia aumentando a queima de gordura.

Maria Luiza destaca que o chá verde é um grande aliado para quem deseja perder peso. “Como todo chá, ele possui efeito diurético, o que jáé muito benéfico, mas o destaque fica para seu efeito termogênico. Lembrando que ele deve ser tomado sem adição de açúcar e de forma moderada, preferencialmente orientada por um nutricionista”, diz.

4. Beba café preto

O consumo de café foi muitas vezes criticado, mas, hoje, sabe-se que esta bebida oferece diversos benefícios para a saúde, especialmente por possuir quantidade significativa de antioxidantes.

Em relação ao emagrecimento, estudos mostraram que a cafeína contida no café pode aumentar o metabolismo em 3% a 11%, e estimular a queima de gordura em até 10% a 29%.

“Só não vale adicionar açúcar! O ideal é começar colocando um pouco de adoçante e, com o tempo, tentar tomá-lo puro. E também não deve ser consumido em excesso; costumo recomendar a meus clientes até três xícaras de café por dia, mas isso pode variar muito de pessoa para pessoa. O ideal é conversar sempre com seu nutricionista”, destaca Maria Luiza.

5. Corte o consumo de alimentos com açúcar adicionado

O açúcar adicionado nos mais variados tipos de alimentos industrializados é, hoje, um dos fatores mais preocupantes da alimentação moderna. A maioria das pessoas o consome em excesso, e o pior: muitas vezes sem nem saber que está consumindo.

Os riscos vão muito além do ganho de peso. Vários estudos mostram que o consumo de
açúcar (e xarope de milho ) está associado a um maior risco de obesidade, doenças cardíacas, diabetes, entre outros problemas: Consumption of high-fructose corn syrup in beverages may play a role in the epidemic of obesity; Sugar-Sweetened Beverages, Weight Gain, and Incidence of Type 2 Diabetes in Young and Middle-Aged Women; Sweetened beverage consumption, incident coronary heart disease, and biomarkers of risk in men.

Por tudo isso, tanto para quem deseja perder peso, como para quem se preocupa com sua saúde, é muito importante estar atento aos rótulos dos alimentos – evitando ao máximo aqueles que contêm adição de açúcar.

“Muita gente se engana pensando que comprando, por exemplo, um suco de caixinha está ‘fazendo um bom negócio’, mas esse é um tipo de produto que contém muito açúcar adicionado, é péssimo para a saúde. É preciso se atentar aos rótulos… Costumo dizer aos meus pacientes inclusive que, se não souberem do que se trata a maioria dos ingredientes mostrados no rótulo, é melhor nem comprar o produto!”, destaca Maria Luiza.

6. Cozinhe com óleo de coco

O óleo de coco é um grande aliado da saúde por ser rico em triglicerídeos de cadeia média, que são facilmente absorvidos e transformados em energia.

Alguns estudos mostraram que esse tipo de gordura pode aumentar o metabolismo em até 120 calorias por dia, auxiliando também na redução do apetite e fazendo com que você coma até 256 menos calorias diariamente: Twenty-four-hour energy expenditure and urinary catecholamines of humans consuming low-to-moderate amounts of medium-chain triglycerides: a dose-response study in a human respiratory chamber; Sweetened beverage consumption, incident coronary heart disease, and biomarkers of risk in men.

“O consumo de óleo de coco é superbenéfico à saúde e ele pode substituir outros óleos para cozinhar, já que não produz produtos tóxicos quando submetido a altas temperaturas. Porém, vale lembrar: ele não deve ser consumido em excesso, já que é uma gordura, por isso o ideal é sempre conversar com seu nutricionista e ver a melhor maneira de incluí-lo em sua dieta”, destaca Maria Luiza.

7. Evite os carboidratos refinados

O consumo excessivo deste tipo de alimento está fortemente associado à obesidade, já que ocasiona picos de açúcar no sangue, favorecendo o ganho de peso, e fazendo com que a pessoa sinta mais fome e tenha vontade novamente de comer mais e mais carboidrato (ocasionando um círculo vicioso).

Alguns estudos que já comprovaram os malefícios dos carboidratos refinados são: High Glycemic Index Foods, Overeating, and Obesity e High-glycemic Index Foods, Hunger, and Obesity: Is There a Connection?.

8. Use pratos menores

Parece até bobagem, mas uma pesquisa apontou que comer em pratos menores faz automaticamente a pessoa comer em menor quantidade. Não custa tentar, né?!

9. Aposte em uma dieta de baixo carboidrato

Vários estudos têm apontado os benefícios deste tipo de dieta, tanto para quem deseja emagrecer, como para a melhora da saúde em geral: A low-carbohydrate diet is more effective in reducing body weight than healthy eating in both diabetic and non-diabetic subjects; A Randomized Trial Comparing a Very Low Carbohydrate Diet and a Calorie-Restricted Low Fat Diet on Body Weight and Cardiovascular Risk Factors in Healthy Women; A Low-Carbohydrate as Compared with a Low-Fat Diet in Severe Obesity.

“As chamadas dietas low carb estão ‘na moda’, o que faz com que muitas pessoas a adotem de maneira equivocada, prejudicando a saúde. Mas, quando bem orientadas por um nutricionista, apresentam, sim, ótimos resultados no emagrecimento”, destaca a nutricionista Maria Luiza.

10. Tenha controle sobre o que come

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Controlar as porções ou calorias consumidas ajuda quem deseja emagrecer, partindo da ideia óbvia de que, comendo menos, a perda de peso acontece.

Alguns estudos apontam ainda que fazer um diário anotando o que você come e/ou tirar fotos de suas refeições podem ajudar na perda de peso: Self-monitoring in weight loss: a systematic review of the literature; Think before you eat: photographic food diaries as intervention tools to change dietary decision making and attitudes.

“Muitas vezes as pessoas comem mesmo por impulso, repetem a refeição duas ou três vezes, sendo que, na verdade, com o primeiro prato já estariam saciadas… Isso acontece especialmente quando se gosta muito de determinada comida. Neste sentido, fotografar o prato antes de comê-lo ou, simplesmente, olhá-lo com atenção pode trazer mesmo uma consciência de que ‘ali está o suficiente’, de que é o suficiente para matar a fome”, comenta Maria Luiza.

11. Inclua pimenta na dieta

Já se sabe que a pimenta caiena, por exemplo, entre outras pimentas, ajuda a acelerar o metabolismo, por conter capsaicina: Effects of capsaicin, green tea and CH-19 sweet pepper on appetite and energy intake in humans in negative and positive energy balance; The effects of hedonically acceptable red pepper doses on thermogenesis and appetite.

“A capsaicina é o ativo termogênico encontrado na pimenta, tornando este um alimento que, de fato, aumenta o metabolismo. Seu consumo é benéfico, mas deve ser orientado por um nutricionista, pois, em alguns casos, pode não ser bem aceito”, destaca a nutricionista.

12. Faça exercícios aeróbicos

Esta é uma medida essencial para se queimar mais calorias, além de melhorar a saúde como um todo. É ainda muito eficaz, inclusive, para diminuir a gordura que tende a se acumular em torno dos órgãos, podendo causar doença metabólica.

13. Faça musculação

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Um dos efeitos colaterais de uma dieta de emagrecimento é a perda de massa muscular que, por consequência, gera uma desaceleração metabólica. Dessa maneira, fazer musculação, associada a exercícios aeróbicos, é muito importante e eficaz: Metabolic slowing with massive weight loss despite preservation of fat-free mass.

14. Inclua mais fibras na dieta

Estudos mostram que consumir fibras ajuda a aumentar a saciedade, fazendo com que a pessoa naturalmente coma menos ao longo do dia.

15. Coma mais vegetais e frutas

Estudo da Baylor College of Medicine (EUA) relaciona o consumo de frutas e vegetais à perda de peso. Esses alimentos são essenciais pois possuem poucas calorias e boa quantidade de fibras, além de serem supernutritivos no geral.

16. Mastigue devagar

É fundamental “dar um tempo a mais” para o cérebro perceber que já foi consumido o necessário para saciar. Assim, estudos mostram que mastigar mais devagar faz a pessoa comer menos, além de estimular a produção de hormônios ligados à perda de peso: Eating slowly led to decreases in energy intake within meals in healthy women; Eating slowly increases the postprandial response of the anorexigenic gut hormones, peptide YY and glucagon-like peptide-1.

“Muita gente pensa que é besteira, mas isso faz toda a diferença para quem deseja emagrecer! Isso sem falar que, mastigar devagar evita problemas como azia, queimação, gases etc.”, comenta Maria Luiza.

17. Durma bem

Um estudo mostrou que dormir pouco pode estar associado ao desenvolvimento da obesidade, tanto na infância como na idade adulta.

18. Controle a dependência alimentar

Um estudo da Universidade Newcastle apontou que a dependência de determinados alimentos é um fator que contribui para comer em excesso, podendo levar à obesidade.

Se você, por exemplo, não consegue ter um bom controle sobre o que come; exagera no consumo de determinados alimentos etc., você pode estar sofrendo com uma dependência alimentar… Neste caso, é válido procurar ajudar profissional!

19. Consuma mais proteínas

Uma dieta rica em proteínas pode aumentar o metabolismo em 80 a 100 calorias por dia, além de fazer a pessoa se sentir mais saciada e consumir menos calorias: Gluconeogenesis and energy expenditure after a high-protein, carbohydrate-free diet; Presence or absence of carbohydrates and the proportion of fat in a high-protein diet affect appetite suppression but not energy expenditure in normal-weight human subjects fed in energy balance.

Se necessário, suplementar com whey protein também pode ajudar e muito quem deseja perder peso.

“Vale lembrar que a suplementação só deve ser feita com orientação de um nutricionista. Caso contrário, o efeito pode ser negativo, tanto para o processo de emagrecimento como para a saúde em geral”, ressalta Maria Luiza.

20. Não consuma bebidas adoçadas com açúcar

Estudo do Boston Children’s Hospital, por exemplo, mostrou que as bebidas adoçadas com açúcar estão ligadas a um aumento de 60% no risco de obesidade em crianças.

“O consumo de refrigerantes, bem como o de sucos ‘de frutas’ industrializados é totalmente prejudicial à saúde da criança e do adulto… O ideal é que esse tipo de bebida nem seja oferecido às crianças para, num futuro próximo, não causar problemas à saúde e nem dependência”, comenta a nutricionista.

21. Tenha somente comidas saudáveis em casa

Esta é a melhor maneira de garantir que, na hora em que bater aquela fome, você não recorra a alimentos não saudáveis (que geralmente são de consumo rápido, como, por exemplo, bolachas, macarrões instantâneos etc.).

“Planejar o cardápio da semana e já ter tudo em casa também faz toda a diferença”, orienta Maria Luiza.

22. Dê preferência sempre à “comida de verdade”

Se você quer perder peso e ser uma pessoa mais saudável, dê preferência sempre a alimentos (em vez de produtos)… Uma comida de verdade não tem uma lista enorme de ingredientes, porque ela é o próprio ingrediente.

23. Aposte num suplemento com glucomannan

A glucomannan é um tipo de fibra que absorve água, fazendo com que você se sinta mais satisfeita e, assim, consuma menos calorias. Isso foi o que apontou uma pesquisa da Universidade de Wageningen (Holanda).

Outro estudo apontou que as pessoas que usaram suplementação com glucomannan perderam mais peso do que aquelas que não utilizaram a suplementação.

24. Fuja de “dietas”

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

De acordo com um estudo, as pessoas que aderem a “dietas” tendem a ganhar mais peso ao longo do tempo. Por isso, um conselho certo é: fuja das “dietas da moda”, especialmente daquelas radicais que prometem grande perda de peso em pouco tempo.

O caminho para emagrecer não é outro senão aprender a comer corretamente, se exercitar e mudar alguns hábitos.

Sim, algumas estratégias podem ajudar, mas o ponto de partida é ter consciência de que não existem milagres e que a melhor dieta para emagrecer é aquela planejada para você, por isso, não hesite em procurar um nutricionista!

Comentários
Dicas relacionadas