Como o estresse pode afetar sua beleza

Pele, cabelos e unhas são os principais alvos em épocas de tensão

Por Deborah Busko
Atualizado em 22/06/2012 14:56

efeitos estresse beleza Como o estresse pode afetar sua beleza

O estresse vivido no dia-a-dia pode provocar dores de cabeça, indisposição entre outros sinais de mal-estar que, se não forem combatidos, podem oferecer grandes riscos à saúde. Mas o que muita gente não sabe, é que além de ameaçar a saúde, o estresse também prejudica a beleza. Pele, cabelos e unhas são os principais alvos.

Pele

Durante a gestação, o sistema nervoso e a pele do bebê têm formação conjunta. De acordo com especialistas, isso explicaria porque muitos dos problemas emocionais – entre eles, o estresse – resultam em problemas de pele, que podem variar desde o envelhecimento precoce até doenças crônicas como vitiligo e psoríase. O estresse também influencia no aumento da oleosidade da pele.

Os períodos de tensão provocam alterações intensas no corpo, principalmente hormonais, além da geração de radicais livres (o chamado de estresse oxidativo) e alteração do colágeno. Com isso, a pele fica mais suscetível ao surgimento precoce de rugas, manchas, acne e outras doenças de pele.

Sem falar nas terríveis olheiras, que deixam a aparência cansada. A região em volta dos olhos é cheia de vasinhos e em situação de estresse, o excesso de adrenalina compromete a circulação sanguínea e eles acabam congestionados. O resultado disso é aquele aspecto de olho roxo.

Cabelos

Perdemos cerca de 50 fios de cabelo por dia, é normal. Mas em situações de muito estresse, problemas psicológicos e o cansaço acumulado, podem aparecer fios aos montes no travesseiro ou no chão do banheiro. A queda excessiva de cabelo também é uma forma do corpo sinalizar que há algo errado.

O excesso de oleosidade do couro cabeludo é outro efeito do estresse. Quando associada à ação de fungos, essa oleosidade faz com que o couro cabeludo descame. O resultado disso é a caspa, que desce pelos fios e fica aparente nas roupas e nas sobrancelhas. Outro inconveniente é a coceira.

Para acabar com o problema, a receita é usar loções antifúngicas. Tinturas, alisamentos e outras químicas pioram a situação, pois deixam o couro cabeludo sensibilizado. Portanto, o melhor é evita-las enquanto a caspa não some.

Unhas

Os efeitos do estresse na beleza também podem ser percebidos nas unhas. Algumas pessoas têm unhas naturalmente frágeis. Mas, quem sempre teve unhas fortes e começa a notar que, de repente, elas começaram a se tornar menos saudáveis, precisa ficar alerta. Pode ser um sinal alguma disfunção hormonal, problemas na glândula tireoide ou doenças que têm um fator emocional envolvido.

Além de procurar alternativas para aliviar o estresse e tratar esses distúrbios, é importante manter as unhas bem aparadas para evitar que elas se quebrem com facilidade. Usar esmaltes fortalecedores à base de cálcio, uma vez por semana, ajuda a endurecer as unhas.