Dicas de Mulher Dicas de Saúde

Cólica e refluxo durante a amamentação

Desconfortos são comuns durante a fase de amamentação, mas há como evitá-los

em 21/06/2012

Durante os seis primeiros meses de vida da criança, o leite materno é o alimento ideal. Ele é o único capaz de fornecer todos os nutrientes necessários para o crescimento saudável e por ser tão completo, dispensa outros alimentos. Por se alimentarem basicamente de líquidos, os bebês são as principais vítimas do chamado refluxo gastroesofágico.

No processo de digestão, o normal é que os alimentos sigam a direção do esôfago para o estômago. Quando ocorre o desvio dessa rota, o leite segue na “contramão” e o resultado disso é a azia e a regurgitação. A principal causa desse desconforto é a pouca idade e quanto mais novo o bebê, maior o risco de refluxo.

O esfíncter, uma espécie de válvula que fica entre o esôfago e o estômago, ainda não consegue impedir que o leite faça o percurso inverso. Os movimentos de contração para empurrar o alimento para o caminho certo também não são suficientes.

O organismo da criança ainda não tem habilidade para desenvolver suas tarefas, precisa se adaptar inclusive à amamentação. A posição errada do bebê na hora da mamada também pode levar ao refluxo. Se ele não pegar o peito direito, pode engolir muito ar e o leite acaba voltando.

Geralmente a solução do problema vem com o tempo, conforme o corpo do bebê vai se desenvolvendo. Quando os vômitos e regurgitações são constantes mesmo depois do primeiro ano de vida da criança, é preciso procurar um pediatra para verificar o que está causando o refluxo. Se não for tratado, o refluxo gastroesofágico pode levar a conseqüências graves, inclusive colocando em risco a vida do pequeno.

Como evitar

O refluxo é fácil de ser evitado, basta tomar algumas medidas simples. A primeira orientação é acertar a postura do bebê durante a amamentação. Evite manter a criança deitada, prefira colocá-la em uma posição mais vertical, assim a possibilidade de o leite voltar é bem menor.

Após a mamada, o bebê deve ser colocado na posição vertical, com a cabeça no seu obro e a barriga encostada no seu peito para arrotar. A mãe pode dar leves batidinhas na região das costas da criança para estimular a eliminação do ar.

O bebê deve ficar nessa posição por pelo menos 10 minutos. A posição mais segura para deitar a criança quando ela estiver de estômago cheio é de barriga para cima, o ideal é que o berço ou o carrinho esteja inclinado.

Cólicas

Além do refluxo, as cólicas estão entre os problemas que incomodam os bebês. Elas são muito frequentes até os três primeiros meses, quando o estômago e o intestino estão aprendendo a funcionar. Os sintomas são fáceis de perceber, o desconforto provocado pela cólica provoca choro constante, faz com que a criança se contraia e flexione as pernas, motivos suficientes para o desespero das mamães.

É possível aliviar o sofrimento do bebê fazendo massagens na barriga sempre de cima para baixo ou no sentido anti-horário. Exercícios tipo bicicleta, flexionando as pernas do bebê quando ele estiver de barriga vazia também ajudam. Aquecer o local, colocando uma fralda morna em cima da barriga da criança ou colocar o bebê de bruços sobre a barriga da mãe são outras opções para amenizar as cólicas.

Comentários
Dicas relacionadas