Cirurgia íntima: questão de bem-estar e autoestima

Conheça as cirurgias mais procuradas para correção estética da genitália feminina

Atualizado em 07/06/2013 17:20

cirurgia intima Cirurgia íntima: questão de bem estar e autoestima

Ainda pouco conhecidas, as cirurgias plásticas íntimas talvez sejam as cirurgias estéticas que apresentem maior crescimento atualmente. Por serem pouco comentadas e divulgadas, muitas mulheres não sabem da sua existência. Porém, com o aumento da exposição pela mídia, a procura tem crescido exponencialmente. É comum ouvir no consultório: “Dr., se soubesse que tinha jeito teria operado muito antes!”

Como o próprio nome diz, a cirurgia íntima é a cirurgia estética que visa o aperfeiçoamento da estética da genitália feminina. É íntima também pela forma que a paciente a encara. É frequente ninguém ficar sabendo da cirurgia, ou apenas uma pessoa muito próxima (marido, mãe, etc). É uma cirurgia que a paciente faz para ela se sentir bem e não para que os outros reparem.

A mais procurada das cirurgias íntimas é ninfoplastia, também conhecida como labioplastia e que visa a redução dos pequenos lábios vaginais.

Os pequenos lábios são duas pregas de pele que ficam internamente aos grandes lábios e lateralmente à entrada da vagina. Se aumentados de tamanho ficam aparentes, como uma sobra de pele flácida saindo pela fenda vaginal.

Há mulheres que não se trocam em vestiários por vergonha. Outras não se sentem à vontade com o parceiro no claro. Algumas podem até ter dor na relação sexual ou em exercícios. A candidíase também pode ser frequente em alguns casos.

A segunda mais procurada das cirurgias íntimas é a redução do Monte de Vênus, aquela protuberância acima do púbis e abaixo da marca do biquíni. Se aumentado de volume, pode inibir o uso de calças justas, biquíni e causar constrangimento.

Na maioria dos casos, por ser um acúmulo de gordura, uma lipo local resolve. Nos raros casos em que há também flacidez de pele, geralmente devido à grande emagrecimento, uma retirada de um fuso de pele ajuda a esticar e corrigir o excesso.


A terceira cirurgia íntima mais procurada é a correção dos grandes lábios vaginais. Eles são as estruturas, que se localizam entre a virilha e a fenda vaginal, geralmente abauladas, escondendo internamente os pequenos lábios.

Com o passar da idade é comum a mulher perder gordura dos grandes lábios, passando a apresentar uma flacidez e redução do volume. Isso pode até facilitar a visão dos pequenos lábios, que poderão aparentar maiores, por ficarem expostos. A cirurgia de correção pode ser o enxerto de gordura nos grandes lábios, para preencher a pele flácida ou, em raros casos, retirar um pouco de pele.

Outra cirurgia íntima, mas esta não estética, é a perineoplastia, indicada para estreitar a entrada da vagina, geralmente indicada depois de partos normais e realizada por ginecologista. Esta porém, não altera a estética, pois a mudança não é visualizada.

Comum entre as cirurgias íntimas estéticas, é o fato de serem realizadas com anestesia local, podendo a pacientes retornar ao trabalho de escritório em três dias. Podem também serem associadas entre elas. A mudança física costuma acompanhar uma igual mudança da autoestima e uma sensação de liberdade e o término do constrangimento em se expor.