Dicas de Mulher Dicas de Saúde

Alimentos para turbinar seu raciocínio e aproveitar melhor os estudos

A nutricionista Cláudia Sena explica que há alimentos que podem ajudar a obter maior concentração, ganhar energia e melhorar seu desempenho

em 21/06/2013

Foto: Thinkstock

Para quem está se preparando para uma prova, seja um concurso público, uma avaliação escolar ou o vestibular, cada detalhe é importante. O estudo não é apenas uma questão de ler e reler os conteúdos que serão cobrados – envolve o ambiente no qual se estuda, o estado emocional vivido pelo estudante e até mesmo o tipo de alimentação que essa pessoa adota durante o período de preparação para a prova.

Se você está passando por essa fase, não se desespere: a nutricionista Cláudia Sena, especialista em nutrição clínica e gastronomia funcional, explica que há alimentos que podem te ajudar a obter maior concentração, deixar a preguiça de lado e melhorar seu desempenho.

Xô, ansiedade

“Fatores emocionais, como a ansiedade, podem estar diretamente relacionados com a alimentação”, explica Cláudia. “Alguns, como o chocolate, o açúcar e o café, são os preferidos dos ansiosos. Muitos acreditam que esses alimentos provocam uma sensação de bem-estar, mas, na verdade, esse efeito é momentâneo – depois que passa a sensação de relaxamento, a ansiedade e o nervosismo voltam e, na maioria das vezes, com uma maior intensidade.”

Para a nutricionista, quem sofre com a ansiedade deve dar preferência a alimentos ricos em triptofano – substância que promove a sensação de bem-estar. “No café da manhã, prefira a ingestão de leite e iogurte desnatado, queijo branco, pães e cereais integrais. Nos intervalos das refeições, procure consumir porções de nozes e castanhas, além de frutas como banana e abacate. Nas grandes refeições, massas integrais, legumes e carnes magras”, recomenda.

Cláudia também ressalta a importância de levar em conta a quantidade e a qualidade dos alimentos ingeridos – e faz uma observação interessante sobre o maracujá, considerado calmante pela sabedoria popular: “não é a fruta que é o calmante, mas sim suas folhas. Elas atuam com analgésicos e relaxantes, já que possuem alcaloides e flavonoides, substâncias estas que atuam no sistema nervoso central”, explica.

Concentre-se!

Se você tem dificuldades para se concentrar nos estudos, também pode regular a alimentação para eliminar o problema, de acordo com a nutricionista. “Alguns alimentos podem estar aliados ao processo da concentração, e alguns ajudam a preservar a saúde dos neurônios, como os alimentos ricos em ácidos graxos ômega-3 – os peixes de água fria, como salmão, sardinha e atum”, diz.

Para ela, melhorar a capacidade de concentração exige um cardápio diferenciado. “Os cereais integrais são fontes de vitaminas do complexo B e podem ser utilizados nas grandes refeições, como almoço e jantar, e nos intervalos das refeições e café da manhã”, explica, citando como exemplos os biscoitos e pães integrais, “as vitaminas do complexo B ajudam a manter o funcionamento adequado do sistema nervoso e, assim, melhoram a comunicação entre alguns neurônios”.

Lembrando que os carboidratos são transformados em açúcares no organismo que geram energia ao corpo. Sempre evitar os carboidratos simples (doces, açucares refinados e farinha branca), já que sua ação é rápida e eleva muito a taxa de açúcar no sangue, assim o organismo tem um maior trabalho para fazer a digestão. O café, alimentos gordurosos, excesso de carne vermelha também devem ser evitados.

Dose extra de energia

”Alguns alimentos ajudam a combater o sono, e é sempre bom investir em uma refeição que contém uma variedade e qualidade boa”, diz a nutricionista. Para ela, é fundamental dar preferência a alimentos que estimulam a produção de melatonina, o hormônio associado à regulação do sono.

”Podemos encontrar [esse hormônio] em algumas sementes, como a abóbora, a linhaça, o gergelim e o girassol. Algumas dicas são válidas, como não dormir logo após as refeições, principalmente no período da noite. O ideal é se alimentar de 3 a 4 horas antes de dormir”, explica.

E no dia da prova?

Segundo Cláudia, alguns cuidados especiais com as suas condições físicas podem ajudar a garantir um melhor desempenho. “Como a prova tem uma grande duração, algumas dicas sempre são importantes: leve sempre uma garrafa com água e evite as bebidas gaseificadas”, recomenda. Barras de cereais e biscoitos integrais também são boas opções para consumir no dia da prova.

Muitos professores de cursinhos pré-vestibulares recomendam a seus alunos que levem uma barra de chocolate para dentro da sala, no dia da prova. Cláudia aprova o incentivo e explica porquê o chocolate é tão importante: “[o chocolate] possui estimulantes que agilizam o raciocínio, lembrando que o correto é consumir chocolate com pelo menos 70% de cacau, já que são estes que contêm todos os benefícios”.

Ela também destaca a importância de não exagerar na quantidade de chocolate, uma vez que o alimento pode aumentar a ansiedade. Por fim, recomenda “evitar os alimentos gordurosos, já que sua digestão é lenta”.

Comentários
Dicas relacionadas