Alimentos contra a oleosidade e o ressecamento da pele

O consumo de alimentos menos gordurosos ou alimentos com grande teor de água auxilia no combate à oleosidade ou ressecamento da pele

Por Ana Carolina Gabriel
alimentos contra a oleosidade e o ressecamento da pele Alimentos contra a oleosidade e o ressecamento da pele

Foto: Thinkstock

Seja em dias mais quentes ou em dias mais frios, há pessoas que possuem a pele extremamente oleosa ou seca. Em ambos os casos, o desconforto é presente, afinal, o excesso de oleosidade pode acarretar no surgimento de acnes e cravos, e a pele muito seca pode ocasionar a rachadura e até a descamação da pele do corpo inteiro.

O dermatologista Cristiano Távia Kahra, explica que a “pele oleosa é aquela que há o excesso de produção de sebo pelas glândulas sebáceas, seja na zona T (nariz e testa) ou em toda a face. Geralmente se inicia na adolescência, em ambos os sexos, mas pode se iniciar em uma fase mais tardia, sobretudo em mulheres”.

Já a pele seca é “caracterizada por ter quantidade de produção de sebo normal, diminuída ou aumentada, mas sempre acompanhada de baixo conteúdo de água no corpo”, diz.

O fato é: dependendo do tipo de pele, é preciso ter alguns cuidados diários e consumir determinados tipos de alimentos para ajudar na hidratação do corpo.

Pele oleosa

Segundo o dermatologista, há alimentos que estimulam a produção da glândula sebácea. “Os alimentos como o leite de vaca, açúcar, álcool, dieta rica em aminoácidos e gorduras, sejam insaturadas, saturadas ou trans., devem ser evitadas”, comenta.

Isso não significa que você deve excluí-los do cardápio, apenas, consumi-los com menos frequência. Mas para garantir que seu corpo tenha todas as vitaminas necessárias, é preciso que você peça orientações de um nutricionista, que aliada à análise de seu dermatologista, poderá fazer um cardápio ideal para sua pele.

As frutas vermelhas, como o morango, amora e framboesa, são ricos em cianidina e vitamina C. Além de combater o envelhecimento da pele, controlam a oleosidade e previnem a formação das indesejadas espinhas. Você pode incluí-las no cardápio seja na forma de frutas, sucos ou até nas vitaminas diárias.

Para quem é adepta ao trigo, uma boa notícia: eles são ricos em zinco e vitamina E, e auxiliam também na prevenção das acnes e cravos. Você pode misturá-los com iogurte ou jogá-los em cima de frutas durante o café da manhã.

O dermatologista sugere usar, pelo menos duas vezes ao dia, sabonetes específicos para a pele oleosa. “Recomendo também o uso do tônico com baixo teor de álcool, que ajuda a controlar a oleosidade, normaliza o pH da pele e retira as impurezas que o sabonete não conseguiu retirar previamente”, diz.

O filtro solar também é importante. “Durante o dia, o uso de filtro solar é obrigatório, devendo ser repetido sempre que possível, ou idealmente, a cada 2 horas”, diz.

Durante a noite, Távia recomenda “usar cremes com substâncias como ácido salicílico, enxofre, peróxido de benzoíla, tretinoína, adapaleno e ácido glicólico”. Vale lembrar que o uso de produtos dermatológicos deve ser feito apenas com a recomendação do seu médico.

Pele seca

Independentemente do tipo de pele, especialistas recomendam a ingestão de 2 litros de água por dia. Além de hidratar o corpo, faz com que a pessoa urine com mais frequência, aumentando a eliminação de toxinas.

Segundo o dermatologista, todos os alimentos possuem uma porcentagem de água. “Sugere-se optar por consumir alimentos com maior teor hídrico. O adequado é buscarmos uma dieta rica e mesclada em verduras, leguminosas, frutas, respeitando a quantidade ideal diária, para cada paciente, de carboidratos, proteínas e gorduras”, comenta.

A melancia, abacaxi, melão, pera, laranja e limão, por exemplo, são sugestões de alimentos para hidratar a pele. O dermatologista ressalta que o “nutricionista e o médico nutrólogo são os profissionais adequados para orientar e preparar um cardápio individualizado e ideal para seus propósitos e necessidades”.