Novidade! Baixe nosso app em seu smartphone Android iPhone

Dicas de Mulher Dicas de Saúde

7 sinais que a urina dá sobre a sua saúde

Sangue na urina, por exemplo, nunca é normal e deve ser investigado imediatamente

em 15/10/2013

Foto: Thinkstock

Você já deve ter percebido que a quantidade de vezes que você faz xixi está intimamente ligada aos seus hábitos. Por exemplo, em um final de semana, enquanto você bebe alguns copinhos de cerveja, é normal que precise ir muitas vezes ao banheiro. O mesmo não ocorre num dia qualquer da semana, no qual você está tomando a mesma quantidade de líquidos que tem o costume de tomar.

Mas é verdade que a urina pode dizer muito mais sobre a sua saúde do que você imagina!

Thais Nemoto Matsui, nefrologista do Hospital Israelita Albert Einstein, explica que é necessário diferenciar as mudanças de odor, cor e frequência da urina que são consideradas normais, daquelas alterações que podem ser sinais de doenças.

“Alterações de concentração da urina, odor mais ou menos forte e número de micções (ato de urinar) podem ser apenas reflexo da ingestão hídrica, sem representar anormalidade. Assim, quando ingerimos bastante líquido, a urina tende a ser mais clara e com menos odor por ser menos concentrada e as micções serão mais frequentes. E no caso de pouca ingestão, ocorre o contrário”, diz a médica.

“Porém, algumas alterações nessas características podem, sim, ser sinais de doenças”, acrescenta a nefrologista.

Abaixo você confere uma lista com características da urina que, de certa forma, podem estar indicando um possível problema de saúde. Vale a pena se atentar!

1. Alteração na cor da urina

“Mudanças na cor, como o escurecimento da urina, podem ser sinal de doenças hepáticas (do fígado), em que os pigmentos biliares tingem a urina”, diz Thais Matsui.

Mas, destaca a médica, vale lembrar que alguns medicamentos também podem tingir a urina, tornando-a mais escura, laranja e até verde, sem que isso seja um problema. “Nesse caso, suspenso o medicamento, a coloração da urina volta ao normal”, acrescenta.

2. Urina sem coloração

“Em caso de insuficiência renal avançada/terminal, a urina pode se apresentar praticamente sem coloração (quase como água), o que representa a ausência das toxinas que deveriam ser eliminadas na urina”, explica a nefrologista.

3. Urina sanguinolenta

“É importante destacar que sangue na urina nunca é normal e merece sempre atenção e investigação”, diz Thais Matsui.

“Sangue visível (macroscópico) na urina geralmente está relacionado à presença de lesão em alguma porção do trato urinário, ou seja, na uretra, bexiga, ureteres ou rins. Um exemplo muito comum disto é a presença de cálculo renal que, em sua movimentação pelo trato urinário, pode machucar qualquer uma dessas porções, levando ao sangramento”, diz a médica.

“Outras situações menos comuns, como tumores renais ou de bexiga, também podem se manifestar com sangue na urina”, acrescenta a nefrologista Thais.

“Outras doenças que podem se manifestar com sangue na urina (nesse caso, na maioria das vezes, não visíveis a olho nu) são as glomerulonefrites ou nefrites, como são mais conhecidas, que são doenças renais que geralmente cursam com outros sintomas além das alterações da urina”, explica a médica.

4. Aumento da frequência das micções

Se não estiver relacionada a aumento na quantidade de líquidos ingeridos, o aumento na quantidade de urina pode estar associado a algum tipo de doença, como o diabete. “Se o problema persistir é fundamental consultar um médico para definir se há algo de errado”, conforme explica Thais Matsui.

“Quando o aumento na frequência de micções é acompanhado de urgência miccional e/ou dor ao urinar, este pode ser ainda um sinal de infecção urinária”, acrescenta a médica.

5. Redução do volume urinário

Se não estiver relacionada à redução na quantidade de líquidos ingeridos e/ou à desidratação, “a redução da quantidade de urina pode ser sinal de insuficiência renal ou de obstrução das vias urinárias”, explica Thais.

6. Urina com odor fétido

“O odor fétido, muitas vezes, está associado à presença de infecção urinária. Mas é necessário lembrar que a urina tem um odor próprio, característico, que é normal”, diz a nefrologista.

7. Dor para urinar

De acordo com Thais Matsui, a disúria – como é chamada a dor para urinar – ocorre nas infecções urinárias e geralmente é acompanhada de sintomas como: urgência urinária e sensação de esvaziamento incompleto da bexiga, além de aumento da frequência de micções (a mulher urina várias vezes, de pouquinho em pouquinho). “Essas infecções mais comumente acometem o trato urinário baixo, isto é, uretra e bexiga, e são chamadas cistites. São bastante comuns nas mulheres, podendo ocorrer com certa frequência, mas em geral não representam doença de maior gravidade”, diz.

“Porém, se não tratadas, podem complicar com o comprometimento dos rins pela infecção, a pielonefrite, que é uma infecção potencialmente grave e que habitualmente necessita de internação hospitalar. Por isso, é importante que a mulher com sintomas de cistite procure atendimento médico para tratamento da infecção”, finaliza a nefrologista Thais.

Mas lembre-se: como já frisou a nefrologista Thais Matsui, não é qualquer mudança na frequência, cor ou odor da urina que representa perigo para sua saúde. Alguma alteração pode estar ocorrendo simplesmente pelo fato de termos tomado mais ou menos líquido no dia. Mas, em casos de dúvida, procure assim que possível a orientação do seu médico!

Receba nossas melhores dicas diretamente em seu e-mail

Assine nossa newsletter para receber nossas novidades sobre os assuntos do momento.

Nós odiamos spam. Nunca usaremos seu e-mail para outros fins.

Comentários
Dicas relacionadas