15 alimentos mais saudáveis do supermercado

Na hora das compras, invista em produtos saudáveis para montar boas refeições no dia a dia

Por Tais Romanelli
Atualizado em 14/10/2013 10:01
15 alimentos saudaveis do supermercado 15 alimentos mais saudáveis do supermercado

Foto: Thinkstock

Seja para quem quer seguir uma dieta de emagrecimento, seja para quem, simplesmente, quer manter uma alimentação saudável em casa, o primeiro passo é fazer uma boa compra no supermercado.

E nesta hora é preciso de bom senso: fazer escolhas certas é fundamental para, depois, não cair na tentação de comer, por exemplo, em pleno dia de semana, aqueles docinhos que você comprou e deixou na dispensa. Dessa forma, a dica é, já na ida ao supermercado, investir em alimentos saudáveis, de preferência recomendados pela sua nutricionista, para ter sempre em mãos, em casa, opções para montar boas refeições no seu dia a dia.

Abaixo, Mylena Beccari Casagrandi, nutricionista pós-graduada em Nutrição Clínica Preventiva e em Nutrição Clínica Funcional, pós-graduanda em Fitoterapia Funcional, cita duas listas com alimentos que encontramos facilmente nos supermercados e que devem fazer parte de uma dieta saudável. Vale a pena anotar!

Alimentos naturais que você encontra no supermercado

1. Arroz integral: alimento base da nossa dieta brasileira. “Ser integral significa ter mais fibras e mais vitaminas, portanto, este é mais saudável que o arroz polido ou parboilizado. Existe uma variedade grande de produtos, com excelente valor nutricional. Só não vale comprar aqueles pratos prontos que já vem até com temperos, que é só adicionar água”, explica a nutricionista.

2. Feijão: leguminosa. “Você pode encontrar tranquilamente no supermercado. Leguminosas são alimentos fonte de proteína, indispensáveis na nossa dieta do dia a dia. E ainda aumentam o poder de saciedade da refeição”, diz a nutricionista Mylena.

3. Ervilha: outra opção de leguminosa, fonte de proteína.

4. Lentilha: é também uma leguminosa que traz todos os benefícios do feijão. Facilmente encontrada em supermercados, é uma opção para variar um pouco o prato arroz e feijão.

5. Grão de bico: leguminosa, fonte de proteína. Pode ser feito como salada, por exemplo, ou substituir o feijão, para variar.

6. Castanhas: “excelentes fontes de gorduras boas, são muito gostosas de comer e uma ótima opção para o lanche da tarde. Experimente, por exemplo, comprar vários tipos e misturar”, diz a nutricionista Mylena.

7. Verduras: alface, rúcula, escarola, agrião, couve etc. “Vegetais são fontes de vitaminas, minerais, fibras, antioxidantes, baixo valor calórico. Devem fazer parte da nossa dieta diária e são fundamentais para quem quer perder peso”, diz a nutricionista Mylena.

8. Legumes: abóbora, abobrinha, berinjela, chuchu, pimentão, tomate, beterraba etc. Também são vegetais, possuem diversos benefícios para a saúde, têm poucas calorias e são fundamentais para dietas de emagrecimento.

9. Frutas: banana, laranja, mamão etc. São fundamentais para uma dieta saudável e, assim como as verduras, possuem diversos benefícios.

10. Ovo: “excelente fonte de proteína, versátil (permite vários tipos de preparação) e rápido de preparar”, explica a nutricionista Mylena.

Alimentos industrializados, porém, saudáveis

11. Pães integrais: “existe uma variedade enorme de pães integrais, tem para todos os gostos: com sementes, com castanhas, com canela, com grãos, light, com ingredientes funcionais etc.”, diz Mylena Casagrandi. “Eles são ótimas fontes de fibras e devem fazer parte da alimentação diária. Mas atenção para pães com alto teor de sódio e verifique sempre a presença de açúcar ou adoçante. Não é porque o pão é integral que ele é supersaudável, só significa que ele tem uma parte de farinha integral. Cuidado com as pegadinhas!”, alerta a nutricionista.

12. Barras de cereais: “também tem para todos os gostos. São fontes de fibra, ótimas para um lanchinho da tarde. Mas cuidado com aquelas à base ou com cobertura de chocolate, que são muito gordurosas”, destaca a nutricionista Mylena.

13. Sucos sem adição de açúcar: “já existem várias marcas desses sucos, que não têm conservantes, nem corantes artificiais, nem açúcar. São práticos e saudáveis”, explica a nutricionista.

14. Bebidas vegetais (“leite” de arroz, de aveia, de castanhas): “substitutos para o leite de vaca, são ótimas opções para quem quer uma dieta mais saudável, com menos hormônios animais”, destaca a nutricionista Mylena.

15. Azeites: “gorduras do bem. Quanto menos acidez, melhor. Deve ser prensado a frio. A melhor embalagem é a de vidro de cor escura. Evite comprar em lata”, explica a nutricionista.

Cuidados necessários com os alimentos

Mylena Casagrandi diz que, desde que o supermercado escolhido seja de qualidade e que tenha atenção com os prazos de validade, armazenamento adequado, temperaturas de geladeiras, limpeza das prateleiras (principalmente de carnes e frios), não devemos ter grandes preocupações sobre o que não comprar.

“Eu acho importante comprar os alimentos em locais onde a rotatividade desses produtos é grande, ou seja, onde você corre menos risco de comprar um produto velho. Aqui no Brasil, ainda conserva-se o hábito de termos açougues, varejões, padarias, empórios etc., tudo isso fora dos supermercados. Isso tem o lado bom e o ruim. O ruim é que você terá que se deslocar de um lugar para outro em busca dos seus produtos, mas o lado bom é a rotatividade de saída desses alimentos e talvez o estoque menor. Por exemplo: o açougue vende só carnes. Ele é especialista em saber a temperatura de armazenamento, rotina de limpeza, produtos de limpeza que podem ser utilizados etc. A saída das carnes é maior (pois ele só tem isso para vender). Com certeza você vai encontrar produtos novos, com menor risco de estar contaminado, com prazo de validade vencido”, explica a nutricionista.

“Mas cuidado! Você deve conhecer a procedência destes locais. Não estou dizendo que todos os locais pequenos são bons e os supermercados grandes são ruins. As grandes redes de supermercados estão sempre sofrendo fiscalizações e os procedimentos padrões de higiene normalmente são respeitados. Isso é uma grande segurança. Fora a variedade de produtos que está num mesmo lugar”, acrescenta.

Dessa forma, fica a dica: escolha um local apropriado, que ofereça bastante opções e segurança para as suas compras. Esteja sempre atenta aos rótulos e prazos de validade. E, na hora de colocar os produtos no carrinho/cesta, lembre-se de optar por aqueles mais saudáveis, que você poderá comer, depois, “sem culpa” em casa!